Search
Close this search box.

Persistência e adaptação no setor de serviços impulsionam Minas Gerais rumo ao desenvolvimento sustentável

O Núcleo de Estudos Econômicos da Fecomércio MG conduziu uma análise abrangente dos dados mais recentes da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), focando no desempenho do setor em dezembro.

No panorama nacional, o índice de volume de serviços apresentou avanços significativos em dois dos três indicadores, com destaque para a variação anual que registrou um crescimento de 2,3% em dezembro de 2023. Entretanto, observou-se uma desaceleração gradual ao longo dos meses, indicando uma possível tendência de arrefecimento no setor. No mesmo período de 2022, a variação foi mais expressiva, atingindo 8,3%.

Minas Gerais manteve sua trajetória de superação das expectativas nacionais, apresentando uma redução no último mês do ano, ainda assim, maior em comparação com o cenário nacional. “A tendência de aumento constante na disparidade foi interrompida, evidenciando uma adaptação do estado às mudanças econômicas”, aponta o Economista-chefe da Fecomércio MG, Stefan D’Amato.

Ao analisarmos o período de 12 meses, Minas Gerais registrou um crescimento de 7,7%. No entanto, mesmo diante dessa redução, o estado apresenta uma resiliência notável nos setores de serviços. O indicador em Minas Gerais destacou-se, revelando um crescimento de 5,4 pontos percentuais em relação ao indicador nacional. Essa diferença tem se intensificado desde junho de 2023, refletindo uma dinâmica econômica distintiva no estado.

Na análise mensal, o indicador nacional registrou uma contração de 2,0% em dezembro, marcando o primeiro declínio após um resultado positivo de 0,4% em novembro. Em Minas Gerais, embora tenha alcançado um desempenho sólido de 1,7%, é importante destacar que o estado mantém uma trajetória de desempenho positivo por mais três anos consecutivos.

“Apesar da leve redução no volume de serviços, a persistência positiva em Minas Gerais indica uma notável adaptabilidade do mercado, consolidando o estado como um destaque no panorama econômico nacional, com um potencial de desenvolvimento contínuo”, destaca D’Amato.

Ao observarmos a variação mensal (dezembro de 2023 em relação a novembro de 2023), notamos um crescimento ligeiro de 0,3% no indicador nacional, enquanto o cenário estadual registrou uma queda de 1,4%. Já na análise acumulada de janeiro a dezembro de 2023, quatro das cinco atividades avaliadas experimentaram crescimento tanto em âmbito nacional quanto estadual. Destaca-se o setor de Serviços de Informação e Comunicação em Minas Gerais, com um notável aumento de 13,3%, contrastando com as reduções nos segmentos de Outros Serviços e serviços profissionais, administrativos e complementares, que evidenciam uma tendência de queda no cenário estadual, com reduções de 5,4% e 6%, respectivamente.

“Minas Gerais conquista a sétima posição no desempenho anual acumulado, liderando a região Sudeste até dezembro. Este cenário reforça não apenas a resiliência, mas também o potencial de desenvolvimento do setor em Minas Gerais, consolidando a região como um destaque no panorama econômico nacional”, ressalta.

Sobre a Fecomércio MG

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Minas Gerais integra o Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac em Minas e Sindicatos Empresariais que tem como presidente o empresário Nadim Donato. A Fecomércio MG é a maior representante do setor terciário no estado, atuando em prol de mais de 740 mil empresas mineiras. Em conjunto com a Confederação Nacional do Comércio (CNC), presidida por José Roberto Tadros, a Fecomércio MG atua junto às esferas pública e privada para defender os interesses do setor de Bens, Serviços e Turismo a fim de requisitar melhores condições tributárias, celebrar convenções coletivas de trabalho, disponibilizar benefícios visando o desenvolvimento do comércio no estado e muito mais.

Deixe um comentário

Outras Notícias